Voltar ao Início arrow Desenvolvimento Profissional Contínuo
Menu Principal
Voltar ao Início
Regulamentos da APAMTC
Desenvolvimento Profissional Contínuo
Formação
Contactos
Legislação sobre Acupunctura e MTC

      Nacional
      Internacional

Sugestões

Sites

Livros

Notícias
Nº Visitas
Visitantes: 385076
Desenvolvimento Profissional Contínuo Imprimir E-mail

Formação Profissional Contínua

para Acupunctura, Medicina Tradicional Chinesa e Fitoterapia

Considerações Prévias

Verifica-se desde há algum tempo que se tornou consensual, tanto a nível social como profissional, a necessidade de responsabilização das associações profissionais (finalizada a formação académica de responsabilidade das respectivas Escolas) pela competência, actualização e conduta dos seus associados, o que é uma recomendação de todos os Governos Europeus.

Também se tornou evidente o esforço das associações profissionais em darem resposta aquele desiderato, oferecendo formação contínua e responsabilizando os seus associados pela sua frequência, dado que representa um factor de grande relevância para a sua acreditação e valor político, especialmente no que respeita à área de Saúde.

No caso das “Medicinas-não-convencionais”, em que se inclui a Medicina Tradicional Chinesa – Acupunctura, tem-se verificado a quase completa falência desta acção formativa por parte das Associações Profissionais existentes. Caber-nos à decidir e agir naquilo em que nos é atribuída responsabilidade. É pois como consequência do Regulamento da APAMTC (que desde a sua criação tem pugnado pelo colmatar estas deficiências) que é apresentado o esquema de actualização. Formação e participação associativa, não esquecendo as vertentes de auto-valorização e reflexão, que pretende conduzir os associados a um exercício de excelência da sua actividade.

Como decorrerá do mesmo princípio, este esquema sujeitar-se-á a actualizações periódicas, embora as balizas estruturais se mantenham.

A definição das várias categorias profissionais no âmbito da MTC-A, ainda não está aprovada oficialmente, cabendo à APAMTC colaborar activamente com as entidades oficiais responsáveis para a sua clarificação e estabelecimento.

A APAMTC tem promovido e manterá junto daquelas Entidades a sua oferta de colaboração activa para o que tiveram por conveniente. Dada a ainda inexistência oficial dessas categorias, o que implica o desconhecimento das correspondentes qualidades técnico-científicas curriculares, bem com as competências e capacidades específicas exigidas a um especialista em MTC-A (Acupunctura, Fitoterapia, e outras disciplinas) a APAMTC decidiu ter em atenção para além dos seus próprios documentos as decisões regulamentares, recomendações chave e respectivo esquema básico de formação contínua dos Praticantes de Medicina Herbal Inglesa (Departamento de Saúde da Fundação do Príncipe de Gales para a saúde integrada) que por sua vez já se baseou no que existe e é aceite nas Regulamentações da Osteopatia e da Quiroprática Inglesas. O modelo que se propõe adapta-se, deste modo, à realidade europeia e nacional.

Introdução

O modelo básico que se apresenta é apenas um documento orientador sobre as diferentes áreas de formação profissional correspondente a campos de acção profissional e seus sub-domínios e níveis respectivos em relação com as necessidades de formação sentidas no exercício profissional. A definição inicial desta árvore de conhecimentos é necessária a fim de viabilizar a articulação dos diferentes conteúdos de formação e sistema de distribuição de créditos.

Espera-se que após a discussão da lógica deste esquema inicial seja possível ir definindo e articulando os diferentes conteúdos de formação.

Esquema básico para a formação profissional contínua da APAMTC

Para que haja uma participação consistente do especialista de MTC no seu desenvolvimento profissional contínuo é necessário que este conheça a regulação da profissão a que pertence, bem como as competências e capacidades que lhe são exigidas no seu exercício. Ora, quer no âmbito da Acupunctura Tradicional quer no âmbito da Fitoterapia [1] , qu , , er ainda no âmbito da MTC na sua totalidade [2] existem capacidades e competências que pertencem à área do “Conhecimento e Compreensão” que devem fazer parte dos currículos básicos de formação inicial. Qualquer praticante graduado em escolas cujo currículo siga as directrizes gerais possui esses conhecimentos e competências básicas [3] .

Para além desta área e do seu aprofundamento de acordo com os campos de exercício profissional, existem outras, necessárias ao exercício profissional independente em Acupunctura, em Medicina Herbal ou em MTC quer no campo da prática clínica, quer no do ensino ou da investigação que são de grande interesse para a prática profissional e que devem ser consideradas, juntamente com a anterior, como unidades Básicas dos Padrões Profissionais para a área da saúde (tal como aconteceu na regulamentação da Medicina Herbal em Inglaterra) nomeadamente conteúdos no âmbito da formação social e pessoal.

No esquema 1 apresenta-se a árvore relativa à Prática clínica que se repete para o campo de Ensino e Investigação. Apresenta-se seguidamente a definição geral dos diferentes domínios.

Prática Clínica

A. Formação Pessoal       

                                             I Aprendizagem   1. Básicos

                                                                             2. Avançados

                                                                             3. Inovadores

                                      II Complementação   1. Básicos

                                                                            2. Avançados

                                                                            3. Inovadores

                             III Novos Conhecimentos 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

                                                     IV Inovação 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

B. Formação Profissional  

                                             I Aprendizagem   1. Básicos

                                                                             2. Avançados

                                                                             3. Inovadores

                                      II Complementação   1. Básicos

                                                                            2. Avançados

                                                                            3. Inovadores

                             III Novos Conhecimentos 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

                                                     IV Inovação 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

C. Formação Social

                                             I Aprendizagem   1. Básicos

                                                                             2. Avançados

                                                                             3. Inovadores

                                      II Complementação   1. Básicos

                                                                            2. Avançados

                                                                            3. Inovadores

                             III Novos Conhecimentos 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

                                                     IV Inovação 1. Básicos

                                                                           2. Avançados

                                                                           3. Inovadores

Esquema 1 – Esquema de distribuição dos conteúdos para a vertente de Prática Clínica. O mesmo esquema é adoptado para a área de Ensino e de Investigação.

Campos de formação profissional

Prática clínica – Todos os conhecimentos da área de “Conhecimento e compreensão” e o seu aprofundamento em relação com a prática clínica e experiências e conhecimentos a definir relativos à vertente de Formação pessoal, de formação profissional e de formação social.

Ensino da Medicina Tradicional Chinesa - todos os conhecimentos da área de “Conhecimento e compreensão” e o seu aprofundamento em relação com o Ensino da MTC e conhecimentos a definir relativos à vertente de Formação pessoal, de formação profissional e de formação social.

Investigação - todos os conhecimentos da área de “Conhecimento e compreensão” e o seu aprofundamento em relação com a Investigação em MTC e conhecimentos a definir relativos à área de Formação pessoal de formação profissional e de formação social

Áreas de formação profissional

Área de formação pessoal – Conhecimentos e saberes relativos às necessidades de desenvolvimento pessoal adequadas ao exercício profissional nos diferentes campos profissionais.

Área de formação profissional (área do conhecimento e compreensão) – revisão, aprofundamento, inovação dos conhecimentos e experiências necessárias ao exercício profissional nos diferentes campos já estudados e à sua aplicação prática à realidade, bem como a avaliação das necessidades da prática profissional e a definição e planificação das estratégias de implementação de acordo coma as mesmas.

Área de formação social - Conhecimentos e saberes relativos às necessidades de desenvolvimento social adequadas ao exercício profissional nos diferentes campos profissionais.

Vertentes de formação profissional

I. Reforço da aprendizagem ou seja revisão de conhecimentos necessários à prática profissional dos diferentes campos.

II – Complementação de conhecimentos que já tenham sido iniciados necessários à prática profissional dos diferentes campos.

III – Aquisição de novos conhecimentos que demonstraram utilidade para os diferentes campos profissionais e que não foram abordados antes

IV – Investigação apresentação à comunidade de resultados novos provenientes de investigação no âmbito dos diferentes campos.

Níveis de Formação

Nível 1 – Conhecimentos e saberes considerados básicos para o exercício de determinado campo, área e vertente profissional.

Nível 2 – Conhecimentos e saberes considerados avançados para o exercício de determinado campo, área e vertente profissional.

Nível 3 – Conhecimentos e saberes considerados inovadores para o exercício de determinado campo, área e vertente profissional. Acções de formação e grau de exigência

Só serão consideradas e creditadas para este fim as acções que contribuam para a formação contínua dos associados para além da sua actividade profissional regular, a qual deve ser considerada no currículo.

Acção Tipo

Grau 1

Grau 2

Grau 3

A1 Reunião

Para discussão de temas/casos/investigação de interesse para a formação contínua dos associados

Reunião pares da mesma associação, com relatório e conclusões – 2h

Reunião pares de associações distintas nacionais

Com relatório e conclusões 2h a 4h

Reunião pares, de associações internacionais com relatório e conclusões – 2h -4h ou >4h

B1 Supervisão de estágio, trabalhos de investigação, ensino para além do âmbito escolar (estudantes) ou profissional regular (profissionais)

Supervisão de profissionais experientes 1 para 1 ou até 5 – mínimo 2h de sessão

Supervisão de novos profissionais finalistas 1 para 1 ou até 5 – mínimo 2h de sessão

Supervisão de estudantes não finalistas 1 para 1 ou até 5 – mínimo 2h de sessão

A2 Seminário

Organização, frequência de seminários abertos aos outros associados que procurem melhorar o nível de formação dos mesmos

Organização ou Frequência seminário / conferência

1 dia com relatório e comprovação de presença

Organização ou Frequência seminário / conferência

2 dias com relatório e comprovação de presença

Organização ou Frequência seminário / conferência

3 dias com relatório e comprovação de presença

A3 Comunicação em Congressos,

seminários abertos aos outros associados que procurem melhorar o nível de formação dos mesmos

Comunicação num seminário/ conferência de 1 dia.

Sem frequência do mesmo. Só com relatório da comunicação apresentada, s/ artigo

Comunicação num seminário/ conferência

Com frequência do mesmo 1 a 2 dias. Com relatório sobre ambos e s/ artigo ou com artigo mas sem frequência do mesmo.

Comunicação num seminário/ conferência

Com frequência do mesmo 1 a 2 dias. Com artigo entregue e relatório sobre a conferência.

B2 Ensino cursos, aulas cujo o principal objectivo seja a formação dos associados

Curso geral

Créditos por aula

Ensino Superior

Crédito por aula

Ensino Superior Internacional

créditos por aula

A4 Frequência Cursos . Esta frequência só é valorizada na medida em que o associado contribua anualmente para o desenvolvimento profissional dos colegas com acções ou trabalhos no âmbito do conteúdo cursado.

Pós-graduação

A – 1º ano (máximo1)

B – último ano

Mestrado

A – 1ºs anos (máximo 2)

B – último ano

Doutoramento – máx.

A – 1ºs anos (máximo 3)

B – último ano

A5 Autoria artigos que contribuam para a formação contínua dos profissionais

Artigo

Conjunto de artigos

Livro

A6 Trab. Associativo Profissional desde que se relacione com a formação profissional contínuo dos associados (revisão de trabalhos, organização de encontros, moderação de mesas, edição revista).

Esporádico

Regular

Regular em mais de uma organização

C1 Estágio pós-profissional em Hospital ou clínica reconhecidos desde que o conteúdo se enquadre no âmbito dos definidos para a formação profissional

Estágio de 8 dias

Com relatório

Estágio de 1 ano

Com relatório

Estágio > a 1 ano

Com relatório

D1 Trab. Laboratório investigação dirigido para a formação dos associados

Trabalho esporádico de 15 dias (mínimo)

Com relatório de actividade desenvolvida

Regular (1 ano)

Com relatório de actividade desenvolvida

Regular (>1 ano)

Crédito por ano com relatório de actividade desenvolvida

A1-A6 – Acções comuns a todos os campos. B1 e B2 – Acções relativas ao ensino nos diferentes campos.

C1 – Acções relativas à prática clínica que podem incluir ou não actividades de ensino e de investigação.

D1 – Acções relativas à investigação nos diferentes campos de acordo com o tipo de trabalho desenvolvido.

Relação entre os diferentes Campos, Vertentes e Níveis de conhecimentos e saberes relativos à formação profissional contínua.

Prática clínica

Vertentes de formação - Áreas de formação - níveis de conhecimentos e saberes da formação profissional contínua

Reforço da aprendizagem – Refreshing relativos à prática clínica e nas diferentes áreas.

1. Revisão de conhecimentos e saberes básicos já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica.

2. Revisão de conhecimentos e saberes avançados de relevância, já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

3. Revisão de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida já estudados nas áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

Complementação de conhecimentos

1. Complementação de conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

2. Complementação de conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

3. Complementação de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas e no âmbito da prática clínica.

Aquisição de novos conhecimentos

1. Aquisição de novos conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

2. Aquisição de novos conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da prática clínica

3. Aquisição de novos conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas e no âmbito da prática clínica.

Investigação

1. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes básicos, nas diferentes áreas consideradas no âmbito da prática clínica e a sua comunicação à comunidade

2. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes avançados, de relevância e actualidade nas diferentes áreas consideradas, no âmbito da prática clínica e a sua comunicação à comunidade

3. Investigação divulgação de resultados nas diferentes áreas consideradas que são inovadores e contribuem para uma modificação significativa da prática clínica na área considerada.

Ensino da Medicina Tradicional Chinesa

Vertentes de formação - Áreas de formação - níveis de conhecimentos e saberes da formação profissional contínua

Reforço da aprendizagem – Refreshing relativos ao Ensino da MTC e nas diferentes áreas.

1. Revisão de conhecimentos e saberes básicos já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC.

2. Revisão de conhecimentos e saberes avançados de relevância, já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC

3. Revisão de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida já estudados nas áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC.

Complementação de conhecimentos

1. Complementação de conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC

2. Complementação de conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC

3. Complementação de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC

Aquisição de novos conhecimentos

1. Aquisição de novos conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito do Ensino da MTC

2. Aquisição de novos conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas no âmbito do Ensino da MTC

3. Aquisição de novos conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas no âmbito do Ensino da MTC

Investigação-Inovação

1. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes básicos, nas diferentes áreas consideradas no âmbito do Ensino da MT e a sua comunicação à comunidade

2. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes avançados, de relevância e actualidade nas diferentes áreas consideradas, no âmbito do Ensino da MTC e a sua comunicação à comunidade

3. Investigação divulgação de resultados nas diferentes áreas consideradas que são inovadores e contribuem para uma modificação significativa do Ensino na área considerada.

Investigação

Vertentes de formação - Áreas de formação - níveis de desenvolvimento profissional

Reforço da aprendizagem – Refreshing relativos à Investigação em MTC e nas diferentes áreas.

1. Revisão de conhecimentos básicos e saberes já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

2. Revisão de conhecimentos e saberes avançados de relevância, já estudados nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

3. Revisão de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida já estudados nas áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

Complementação de conhecimentos

1. Complementação de conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

2. Complementação de conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

3. Complementação de conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

Aquisição de novos conhecimentos

1. Aquisição de novos conhecimentos e saberes básicos nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

2. Aquisição de novos conhecimentos e saberes avançados, de relevância nas diferentes áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

3. Aquisição de novos conhecimentos e saberes inovadores e de qualidade reconhecida nas áreas consideradas e no âmbito da Investigação em MTC.

Investigação-Inovação

1. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes básicos, nas diferentes áreas consideradas no âmbito da Investigação e a sua comunicação à comunidade

2. Investigação inovação no círculo dos conhecimentos e saberes avançados, de relevância e actualidade nas diferentes áreas consideradas, no âmbito da Investigação em MTC e a sua comunicação à comunidade

3. Investigação divulgação de resultados nas diferentes áreas consideradas que são inovadores e contribuem para uma modificação significativa da Investigação em MTC.


Sistema de Ponderação por cada área de formação

Prática clínica, Ensino e Investigação [4]

Formação Pessoal

Formação Profissional

Formação Social

1.5

2

1.5

Revisão

Complementação

Conhecim. Novos

Inovação

0.1

1

1.9

2.5

Nível Básico 1

Nível Avançado 2

Nível Inovação 3

0.1

0.4

0.7

A1

Reunião

A2

Seminário

A3

Comunicação

A4

Freq. Cur

A5

Autoria

A6

Trab. Associativo Prof

1

1.5

1.5

1.

1º anos-1

último ano – 1.5

2

1

B1 – Supervisão estágio/trab

B2 Ensino

1.5

1.5

C1 – estágio pós profissionalização

1.5

D1 – trabalho em laboratório de investigação

1.5

Grau 1

Grau 2

Grau 3

0.1

0.2

0.3

A ponderação apresentada pode ser modificada de acordo com as necessidades e nível de formação dos associados nas diferentes áreas.

O cálculo do crédito deve ser feito pela soma dos factores campo + área + vertente + nível + tipo de acção + grau

No caso dos cursos pensar se se deve ou não somar pela ponderação ano (primeiro ano 1.5, segundo ano 2) dado que este profissional não deve ter tempo para se dedicar a mais nada.

Segue exemplo relativo ao item reunião.

Campo

Área

Vertente

Níveis

Acção

Grau

Pontuação

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

2.8

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

2.9

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

3

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

3.1

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

3.2

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

3.3

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

3.4

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

3.5

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Reforço da Aprendizagem

(0.1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

3.6

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

3.7

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

3,8

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

3.9

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

4

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

4,1

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

4,2

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

4,3

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

4,4

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Complementação

(1)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

4,5

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

4.6

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

4.7

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

4.8

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

4.9

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

5

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

5.1

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

5.2

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

5.3

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Novos conhecimentos

(1.9)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

5.4

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

5.5

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

5.6

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Básico

(0.1)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

5.7

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

5.8

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

5.9

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Avançado

(0.4)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

6

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 1

(0.1)

6.1

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 2

(0.2)

6.2

Prática clínica

Formação Pessoal

(1.5)

Inovação

(2.8)

Inovador

(0.7)

Reunião

(1)

Grau 3

(0.3)

6.3



[1] (Medicina Herbal) da Medicina Chinesa - Terapias consideradas no grupo 1 (no âmbito das 5 mais importantes para a saúde das populações) por possuírem diagnóstico individualizado

[2] enquadrada no Grupo 3a – Sistemas tradicionais antigos por ter diagnóstico e tratamento baseados numa abordagem filosófica indiferente aos princípios científicos da Medicina Ocidental.

[3] Aqueles profissionais em que se verifique após a regulamentação dos currículos básicos (a decorrer até ao final de 2005) que não têm esse conhecimento ou competência inicial podem adquiri-la por várias vias (estudo pessoal, aprendizagem com colegas, no estrangeiro, etc). A via mais segura, por dar reconhecimento directo, é aquela desenvolvida, com esse fim, pela própria Associação Profissional a que pertencem.

[4] A testagem deste sistema está longe de dar resultados satisfatórios é necessário primeiro fazer a totalidade das combinações, depois atribuir uma creditação final lógica e ajustar este esquema à mesma.

Destaques

Bolsa de emprego

Login
Nome de Utilizador

Password

Lembrar
Perdeu a Password?
Favoritos
 Adicionar aos Favoritos
 Definir como Homepage